Supermercados Whole Foods vêm para Newark

    1350

    Whole Food

    A famosa marca Whole Foods anunciou ter assinado um contrato de aluguer com vista à abertura de um espaço de 29 mil pés quadrados no coração da cidade de Newark.

    Esta acção da Whole Foods foi um projecto apadrinhado pelo agora senador Cory Booker que, durante anos, andou a tentar convencer os executivos da rede de supermercados a abrir uma loja em Newark.

    O espaço escolhido pertenceu à loja de roupas Hahne que, no seu total explorava um edifício com 417.600 pés quadrados, vago há décadas.

    Quando Booker era Mayor de Newark, várias vezes salientou o facto de as grandes marcas terem uma certa apetência por Newark. Nos anos mais recentes têm aberto ao públicos inúmeros bares e restaurantes, ainda que as grandes marcas não tenham seguido esta convergência. A cidade de cerca de 300 mil habitantes e 24 milhas quadradas apenas possui três grandes hipermercados.

    Quanto ao Ironbound, a situação no bairro leste é bem mais risonha. O bairro possui cinco grandes superfícies, tendo o nome Seabra em quatro delas e uma do Pathmark.

    A rede Whole Foods possui 10 lojas em New Jersey, a sua maioria em áreas economicamente saudáveis, como Montclaire e Princeton. Nos anos mais recentes a rede de supermercados com sede em Austin, Texas, decidiu-se a extender a sua acção a Chicago e Detroit.

    Quando Booker lançou a ideia, ninguém o levou a sério, uma vez que Newark foi considerada uma cidade em decadência e, em 2007, os executivos da Whole Foods não estavam convencidos. Apenas em 2011 a rede de retalho pensou seriemente no assunto.

    O edifício escolhido, o Hahne Building, foi construído em 1901 e chegou a ser o espaço que liderava na altura a área financeira da baixa da cidade. O prédio foi transaccionado em 1986 e a marca Hahne caiu no esquecimento. Desde essa altura que o prédio está devoluto. Há cerca de dois anos, a empresa de Newark, Prudential, interessou-se por renovar o edifício, mas os esforços não surtiram efeito, mas nos últimos anos, as artérias em rodor têm-se modificado. Novos negócios abriram portas e a vizinhança começou a transformar-se. A Halsey Street, ao virar da esquina encheu-se de bares e restaurantes frequentados por executivos e directores de empresas e por estudantes universitários e uma torre de 444 milhões de dólares da Prudential está a ser construída e o Military Park está sofrer obras de renovação orçadas em cerca de 3 milhões de dólares, pelo construtor que reabilitou o Bryant Park, em New York.

    Os analistas vêm com bons olhos a vinda para Newark do Whole Foods, porque perspectiva a vinda de outras grandes marcas para a cidade, podendo obrigar a uma valorização dos prédios residenciais e comerciais na ordem dos 18%, segundo um relatório publicado em 2007 por Johnson Reid.

    Em Julho do ano passado, a Whole Foods teve autorização do projecto orçado em 120 milhões de dólares e que deverá começar a ser construído em meados de 2015. O projecto na sua totalidade inclui 180 apartamentos, com cerca de um terço de renda económica. Um estúdio com um quarto deverá ser alugado por cerca de $1.100 dólares por mês.

    O Whole Foods deverá abrir portas em 2016 e os seus preços deverão ser menos caros que noutras lojas da marca e a maioria dos 150 funcionários que irá admitir serão de Newark.

    Outra loja Whole Foods, deverá abrir portas em Brooklyn ainda este ano. Outras lojas deverão seguir-se em Hoboken e Jersey City.

    Newark melhora assim, com o tecido retalhista a apostar no futuro da cidade e dos seus bairros.