Receitas dos impostos ligeiramente abaixo do que Christie previa para N. Jersey

891

chris-christie

As receitas dos impostos em New Jersey foram superiores em 17 milhões aos que Chris Christie previa em Novembro, em parte devido aos impostos colectados no sector empresarial do estado, segundo uma nota do Departamento do Tesouro. As duas maiores fontes de receita de New Jersey – os impostos sobre os salários e os impostos sobre as vendas – estiveram abaixo do esperado mas o estado ainda terminou o mês fora do vermelho com mais 33.4 milhões a mais do que previa.

Charles Steindel, economista chefe do Tesouro do estado afirma que “a economia continua a mostrar sinais de estabilização.”As receitas nos primeiros cinco meses do ano fiscal de 2013 cresceram 7.9% em relação ao mesmo período de 2012, mas os números do Tesouro mostram que o orçamento de 33 biliões projectado por Christie ainda está abaixo do previsto em cerca de 98 milhões, cerca de 1,2% a menos da marca prevista para o ano fiscal. Após a reeleição, alguns legisladores económicos próximos de Christie começaram a falar de um abaixamento nos impostos em cerca de 10%. Por sua vez os democratas contestam afirmando que a economia ainda está muito fraca para que seja efectuado um movimento tão radical, sobretudo quando um abaixamento nos impostos implicaria numa redução de serviços públicos.

Nos últimos dias de Dezembro, a imagem de Chris Christie mantém-se sólida junto do eleitorado estatal. Uma sondagem da Monmouth University mostra que 65% dos eleitores de New Jersey aprova o trabalho do governador. Contudo, com Christie a ser nomeado para novo mandato os adultos de New Jersey não sabem o que os espera. Apenas 23% afirmam ter uma ideia clara do que o governador vai fazer contra 36% que apenas dizem ter uma ideia muito ténue da realidade. A maioria prefere que o governador se preocupe com a criação de emprego ou corte nos impostos prediais, que aumente a qualidade do ensino e continue a ajudar na reconstrução da zona costeira na sequência da tempestade “Sandy.”

Os recentes escândalos com elementos do seu “staff” já estão a ser penalizadores no que respeita a uma possível corrida à Casa Branca em 2016. Sobre o caso da Ponte George Washington os cidadãos do condado de Bergen, viram as três faixas da sua entrada reduzidas a apenas uma, o que provocou longas filas e dificultou chegadas ao trabalho e a passagem de ambulâncias e de autocarros escolares. Esta situação teria sido uma eventual vingança da sua chefe de gabinete contra o Mayor de Fort Lee.

Christie pediu desculpa mas parece não ser suficiente na análise global quanto a uma candidatura à Casa Branca.