Ras Baraka quer que Port Authority compre ou pague renda de terrenos que ocupa no aeroporto

    882

    ras-baraka

    O Mayor de Newark, Ras Baraka reuniu-se com comissários da Autoridade Portuária de Nova York e New Jersey convidando-os a comprar ou alugar terrenos ocupados pela agência no aeroporto e porto de Newark por um preço na ordem das “dezenas de biliões de dólares.”

    Se a agência não pretender adquirir o que ocupa Ras Baraka sugeriu que a Autoridade Portuária pague à cidade a renda dos mesmos.

    “Não queremos ser contraditórios, se queremos ter uma relação transparente com a Autoridade Portuária, e achamos que os cidadãos de Newark merecem mais do que têm recebido”, disse Baraka, numa abordagem ao Presidente do Port Authority John Degnan e a outros membros do conselho durante a reunião pública mensal entre a administração da cidade e a agência.

    Baraka não mencionou valores ao afirmar que nomeou um preço ao falar com o conselho sobre o que ele disse equivalia a um terço da área total da cidade agora ocupada por instalações da Autoridade Portuária, que também inclui a propriedade PATH e um incinerador de resíduos sólidos.

    O presidente disse que a agência certamente irá considerar a compra dos terrenos.

    Degnan também disse a Baraka que a Autoridade Portuária tinha feito $ 1,5 biliões em pagamentos à cidade a partir de 2005, alguns deles como contribuições voluntárias para projectos que beneficiam a qualidade de vida dos residentes.

     

    Baraka referiu ter enviado à Autoridade Portuária uma carta no dia 23 de Setembro na qual abordou várias questões sobre a relação financeira entre a cidade e a agência, mas que não tinha recebido qualquer resposta.

    Outras preocupações manifestadas na carta incluíam as emissões nocivas, questões de propriedades vagas na área do porto, oportunidades locais de emprego e o aumento das receitas de crescimento do porto como consequência do projeto da Bayonne Bridge, que permitirá o aceso de navios de maiores dimensões aos terminais de Newark.

    Degnan disse ter respondido à carta no dia 20 de Outubro referindo que havia várias questões complexas para resolver.

    Na mesa estão também questões relacionadas com pagamentos a cidades do condado de Union.