Prime Healthcare compra Hospital St. Clare

    1105

    ST. CLARE

    A comissária de saúde do Estado deu a sua aprovação para a venda do St. Clare’s Health System ao Prime Healthcare, da Califórnia.

    Esta decisão abre a porta a uma possível negociação com o Saint Micahel´s, ainda que a mesma tenha de ter a aprovação do Gabinete do Procurador Geral do Estado e, depois disso, de um juiz.

    A eventual transferência de aprovação do Hospital Saint Clare, em Denville com 306 camas e o complexo de 60 camas do Hospital Saint Clare em Dover, e ainda as instalações hospitalares em Boonton, Sussex e vários outros locais no noroeste do New Jersey, foi anunciada em duas cartas enviadas esta semana pela Comissária estado Saúde Mary O’Dowd a Leslie Hirsch, presidente e executivo-chefe do sistema.

    As instalações de Denville e Dover permanecerão como instalações e serviços de cuidados intensivos e deverão continuar nos níveis actuais nas instalações que já passaram por “dificuldades financeiras” durante vários anos, de acordo com O’Dowd.

    Entre as condições estabelecidas relativas à venda, e aceites pela nova empresa com fins lucrativos, a Prime concorda em manter “substancialmente todos” os funcionários da Denville e todos a os actuais funcionários na unidade de saúde em Boonton, e todos os funcionários de Dover.

    Os custos de aquisição são na ortdem dos 75 milhões de dólares.

    A actual estrutura do Saint Clare emprega mais de 2.500 pessoas e admite mais de 17.000 pacientes tratando ainda cerca de 73 mil pessoas por ano na sua emergência.

    No final de Abril, o Departamento de Trabalho divulgou um aviso alertando que os funcionários de que seriam demitidos até 30 de Junho, mas a notícia da aquisição pela Prime altera essa notificação.

    “Mas, como acordado pela Prime, Prime vai oferecer para contratar substancialmente todos os empregados de St. Clare de que estão em boa posição”, disse Galloway. “Emprego com Prime começa imediatamente após o fim do emprego com St. Clare de.”

    O CEO do sistema, disse que espera ganhar a aprovação do juiz da Procuradoria Geral da República até finais de Junho.

    Para mais pormenores, ASSINE a edição online. Ou compre a edição impressa de 6ª feira, 8 de Maio de 2015.