Portugueses marcaram presença em Boston para ver o Portugal-México

    2110
    Portugal-México

    A selecção portuguesa de futebol defrontou e venceu a sua congénere mexicana na passada sexta-feira no estádio de Foxboro, periferia de Boston.

    Bruno Alves ditou, no último minuto, a sentença de um encontro morno, e no qual ambos os treinadores aproveitaram para fazer experiências e rodar jogadores que não deverão, à partida, fazer parte das primeiras opções.

    Ronaldo não jogou, mas os portugueses mostraram estar com a sua equipa — tal como os adeptos mexicanos, que sem a sua principal estrela em campo não pararam de incentivar as suas cores.

    As cores das duas selecções, verde e vermelho, deram um excelente colorido ao estádio e os 56.200 espectadores deram o seu tempo por bem entregue.

    A originalidade dos portugueses esteve presente, e um grupo de portugueses de Montreal, Canadá, foram mesmo o centro das atenções, com todos a querer tirar uma foto com os famosos “super homens de bigode”, que extravasaram alegria, vivas a Portugal e um desportivismo digno de realce.

    Manuel Jorge veio da Florida, e junto com dois primos de tenta idade apoiaram a equipa das quinas durante os 90 minutos.

    “Vivo em Miami, mas os meus pais vivem em Tarrytown. Não quis perder a oportunidade de ver Portugal. Mesmo sem o Ronaldo mostraram que são bons, e saio esperançado que vamos fazer a diferença no Brasil, pelo menos chegar as meias-finais”, disse.

    Olga Pinho demorou horas a chegar a Boston de Long Branch, no estado-jardim.

    “O trânsito esteve horrível, mas valeu a pena só para ver os conquistadores. Este fim de semana vou estar em Short Hills para ver se vejo o Ronaldo”, disse Olga.

    O golo de Bruno Alves aumentou ainda mais o ego dos portugueses que acreditam na sua selecção. Não será por certo por falta de apoio que Portugal não chegará ao Brasil motivado. Mais a mais, quando o jogo no Metlife está à porta e a presença de Ronaldo está a despertar uma maior procura de bilhetes, como referiu ao Lus-Americano Alberto Coutinho, um dos membros da equipa promotora do encontro, que referiu também: “A lesão do Ronaldo afectou a previsível assistência, mas os últimos desenvolvimentos no estado da lesão podem ajudar a que as pessoas decidam à última hora ir ao estádio”.