PERTH AMBOY, NJ | Escola Nova Esperança encerrou ano escolar e homenageou professora

    1115

    Escola 7

    A Escola Nova Esperança encerrou o ano lectivo com uma festa que decorreu no último sábado no salão de festas do Portuguese Sporting Club. Para além do cerimonial alusivo ao evento, também a professora Filomena Arruda, que nesta noite terminou as suas funções ao serviço desta escola depois de 18 anos de serviço, foi alvo de uma inesperada homenagem promovida muito secretamente pelos seus ex-alunos que muito a sensibilizou e poderá ser, se tiradas as devidas ilações, um importante meio para remodelar e incentivar a actividade escolar.

    Com uma assistência de cerca de centena e meia de pessoas, pouco mas melhor que nos últimos anos, a festa começou com o tradicional jantar, e um convívio pouco usual entre os presentes.

    Seguiu-se a cerimónia, aberta pelos ex-alunos que garbosamente saudaram as bandeiras e cantaram os hinos nacionais.

    Incapaz de conter a emoção, a professora Filomena, sempre habituada a liderar estas situações limitava-se a secar as lágrimas e a deixar correr o programa delineado pelos seus promotores. Chegou a altura das palavras, que mal saíam, e com os ex-alunos em grupo o Engenheiro Tiago fez o elogio da professora e entregou-lhe, em nome do grupo, uma placa com os seguintes dizeres: “Por tudo o que fez por nós durante estes anos; Pelos tempos que passámos a rir e chorar; Pelas histórias que contámos e os conselhos que nos deu; E o sofrimento que lhe causámos; Por tudo isto e muito mais um muito obrigado. Um beijo muito grande, nunca a esqueceremos”.

    Passou-se `a entrega dos respectivos diplomas aos três alunos que terminaram o 6º ano, Nicole Janela, Michael Fernandes e Steve Fernandes (ausente).

    Já mais refeita a professora Filomena falou dos bons tempos em que esteve ao serviço desta escola, e dos sete “netos” que cá deixa, referência a filhos de ex-alunos.

    Depois foram as fotos de grupo de ex-alunos e pais, mas apesar desta solidariedade o futuro da escola continua incerto.

    Homenagem certa

    na altura certa

    Não há dados exactos quanto ao número de ex-alunos que frequentaram esta escola durante os anos em que a professora Filomena leccionou, mas por estimativa deve andar nas três centenas.

    Dos que por cá passaram há engenheiros, professores, enfermeiras, secretárias, cabeleireiras, habilitados com cursos técnicos, etc. Mas uma juventude que teve de “emigrar” para outras comunidades para fazerem parte de ranchos folclóricos, jogar futebol, participarem em grupos cívicos, fazerem aquilo que o clube que podiam frequentar lhes negou. Para este evento planeado um pouco em cima da hora vieram 40, mas estiveram presentes numa altura em que a escola bem precisa.

    Com os pais, cerca de seis dezenas marcaram presença, foi dado o mesmo exemplo de que estarão presentes sempre que necessário e por causas justas.