Paulo Bento renova contrato até 2016

    1077

    Paulo Bento

    O treinador Paulo Bento renovou o contrato como seleccionador português até ao fim da fase final do Campeonato da Europa de 2016, anunciou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), no seu sítio oficial na Internet.

    “A Federação Portuguesa de Futebol comunica que chegou a acordo com o seleccionador nacional, Paulo Bento, para o prolongamento do contrato que o liga ao organismo que tutela o futebol português. O vínculo é válido, agora, até ao fim da fase final do Euro2016, a realizar em França”, indica a nota.

    Paulo Bento, de 44 anos, foi designado seleccionador nacional a 21 de Setembro de 2010, em substituição de Carlos Queiroz, no início da fase de qualificação para o Euro2012, em que Portugal atingiu as meias-finais, tendo depois conquistado o apuramento para o Mundial2014.

    “É uma honra e um orgulho enorme poder continuar a servir o meu país como até aqui. Nunca escondi que me sinto muito bem na Federação Portuguesa de Futebol, onde acredito que posso continuar a ser útil no desenvolvimento de um projecto que passa sobretudo pela obtenção de resultados na Selecção A”, observou Paulo Bento.

    O treinador assinalou a “sintonia de objectivos, procedimentos e valores” que tem com o presidente da FPF, Fernando Gomes, que se manifestou “muito satisfeito por poder dar continuidade a um projecto que tem dado frutos não só na selecção A mas também ao nível das outras selecções”.

    “Fizemos uma avaliação global deste período em que trabalhámos juntos e entendemos que pelos resultados, pelos processos e métodos de trabalho, pelo compromisso com a FPF e pela ligação com as restantes áreas técnicas da nossa estrutura, o Paulo Bento devia prolongar o contrato por mais dois anos”, assinalou Fernando Gomes.

    O líder federativo advertiu que os resultados desportivos são “uma parte muito importante dos objectivos de qualquer treinador”, ainda que os “critérios de avaliação de desempenho do seleccionador nacional não se prendem exclusivamente” com eles.

    “Acreditamos que nos próximos dois anos se continue a desenvolver o bom trabalho de conjunto e a perspectiva abrangente que tem sido adoptada em relação ao futebol português e às selecções nacionais”, antecipou Fernando Gomes.