Parece mesmo que batemos o Capitão Cook em 250 anos na descoberta da Austrália

    998

    Canhão

    O célebre Capitão Cook pode não ter sido o primeiro europeu a estabelecer-se na Austrália.

    Um canhão português do século 16, foi descoberto por um jovem de 13 anos numa praia remota no norte da Austrália em 2010, facto que reacend o debate sobre quem primeiro chegou ao país.

    A pesquisa mostra que o canhão poderia ter chegado na Austrália antes do tenente James Cook ali ter chegado. Os portugueses pode riam ter trazido a arma antes do primeiro avistamento europeu oficial da Austrália no início de 1606.

    O jovem de 13 anos Christopher Doukas desenterrou a arma histórica em Dundee Beach, a cerca de 120 km de Darwin, quando o norte da Austrália foi fustigado por várias tempestades.

    A peça de artilharia tem 107 centímetros de comprimento, e estava enterrado na lama. Olhando para a história, lembramos que Portugal ocupou Timor a partir de 1515 até 1975 e decerto que a Austrália, ali, a cerca de 700 km não seria difícil de descobrir.

    Em 1770, o Capitão Cook descobriu a Austrália território prontamente a revindicado pela Grâ-Bretanha.

    A pesquisa agora realizada pela Universidade de Melbourne mostra que a liga de metal de que foi feito o canhão é idêntica ao metal encontrado na antiga mina de Coto Laizquez na região da Andaluzia, no sul da Espanha.

    Um grupo de pesquiza arqueológica confirma que a arma foi construída na Península Ibérica.

    “Este facto prova que os portugueses estiveram muit antes de Cook na Austrália” disse Mike Owens, porta-voz do grupo de arqueólogos da Universidade de Melbourne.

    O cientista australiano Tim Stone diz que a descoberta vai ajudar a reescrever a história da nação.

    “O canhão é um dos artefactos históricos mais importantes já encontrados no norte da Austrália”, disse.