NOVA IORQUE | Secretário de estado da Cultura em encontro com comunidade artística

1167

WEBSITE

Cerca de três dezenas de figuras portuguesas ligadas aos mais variados quadrantes do mundo artístico em Nova Iorque, estiveram quarta-feira à noite, 15 de Janeiro, num encontro de networking com o secretário de estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier. A iniciativa decorreu no espaço Sonabend, no bairro de Chelsea, do galerista e marchant de arte António Homem.

A figuras das artes como Rita Barros, Isabel Pavão, Michael de Brito, Joana Ricou, Pedro Carmo e Kika Magalhães, juntaram-se ainda o cônsul geral de Portugal em Newark, Pedro Soares de Oliveira, e o delegado do AICEP para a América do Norte, Rui Boavista Marques.

“O meio cultural das artes contemporâneas nos EUA é dos mais difíceis de penetrar”, reconhece Barreto Xavier, em declarações ao jornal LUSO-AMERICANO. “O meu objectivo com este encontro é cumprimentar e honrar os artistas de várias gerações que aqui estão, demonstrar-lhes o reconhecimento de Portugal pelo trabalho que estão a fazer, procurar saber se têm necessidade de algum tipo de apoio que seja compatível com as nossas possibilidades e obviamente também perceber melhor quais é que são as oportunidades que estão a conseguir concretizar.” O secretário de estado lembra ainda que não é apenas a situação financeira de Portugal que leva os seus criativos a deixarem o país, mas igualmente “a vontade dos artistas se internacionalizarem.”

[ “Temos que continuar neste caminho da promoção de Portugal através da cultura.” ]

ISABEL PAVÃO, artista plástica

 

Jorge Xavier Barreto lecciona na área de gestão da cultura na Universidade de Lisboa, foi vereador da Cultura de Oeiras e é fundador do Clube Português de Artes e Ideias, criado em 1986, de apoio a artistas emergentes.

Para a artista plástica Isabel Pavão, o encontro com Barreto Xavier serve “pelo menos para alertar para o facto de haver aqui uma comunidade portuguesa de artistas em várias áreas. Há que valorizar o trabalho que a Ana Miranda, através do Arte Institute, tem vindo a fazer, um esforço bem sucedido. A cultura portuguesa está aqui bem presente e é muito energética. Temos que continuar neste caminho da promoção de Portugal através da cultura.”

Para Ana Miranda, directora do Arte Institute, o encontro “pretende aproximar mais de Portugal esta comunidade artística portuguesa de Nova Iorque e Newark. Algumas destas pessoas estão em lugares realmente de destaque e podem abrir portas. Há que pôr este network a funcionar.”

O actor Filipe Vale Costa, primo de Luís Miguel Cintra, veio há 9 anos para os EUA e poucos portugueses conhecia. “Este tipo de evento em que artistas portugueses se encontram e começam a criar um tipo de família, especialmente em Nova Iorque, é importante para se divulgar a cultura portuguesa, a arte portuguesa, o teatro português. Estou muito grato pela oportunidade que me foi dada de poder estar aqui hoje.”