NEWARK, NJ: Marca da solidariedade na festa em favor de João Marecos Ferreira

    1029

    Joao1

    A solidariedade falou mais alto no seio da comunidade portuguesa. Cerca de 700 pessoas marcaram presença no passado domingo na festa de angariação de fundos para João Marecos Ferreira, figura da comunidade portuguesa que foi diagnosticado com cancro há cerca de 4 meses.

    João Marecos Ferreira é o grande impulsionador da Associação de Ranchos e Grupos Folclóricos dos Estados Unidos, ao mesmo tempo que tem sido um dos mentores de vários grupos formados nas redes sociais concentrados nas problemáticas do Bairro Leste.

    O João trava a luta da sua vida, mas não está sozinho e, por certo, irá vencer esta importante batalha.

    Na casa Seabra e com apresentação de Carlos Ferreira, o João recebeu o carinho e o apoio de uma comunidade. A energia e o positivismo do João marcaram pontos e foram muitos os que mesmo não podendo marcar presença levaram a sua mensagem de solidariedade a um homem de convicções próprias, que como referiu Carlos Ferreira, “não está sozinho nesta luta, na mais dura batalha da sua vida”.

    Paralelamente a esta festa, também no Cartaxo um grupo de amigos se associou ao evento e reuniu à mesma hora para se solidarizar com o João, ribatejano de gema que, para além das suas convicções comunitárias, do seu amor ao folclore, ama também as lides e a tauromaquia.

    Em conversa com o Luso-Americano, João Ferreira referiu que “foi muito gratificante estar rodeado de amigos, conhecidos e outras pessoas que tal como eu noutras ocasiões, se juntaram à causa. Foi uma tarde muito bem passada e na altura de dizer umas palavras a emoção falou por si, mas aproveito para agradecer ao grupo de amigos que me preparou esta festa e aos que colaboraram também, mas um especial agradecimento para a minha metade, a Alexandra, que tem sido incansável no dia a dia, tratando da minha alimentação e preocupada em silêncio. Não podia deixar passar a ocasião para agradecer publicamente todos os donativos e contribuições que me fizeram chegar, quer de pessoas ou companhias e que atempadamente responderei pessoalmente a cada uma. Infelizmente todos estamos pre-qualificados para esta doença e aparece sem termos tempo de reflectir bem sobre o assunto. Resta-nos ao fim ao cabo lutar por nós, pelas nossas famílias e pela amizade que nos circunda e de uma forma incondicional, continuar a ajudar quem precisa”.

    Durante a tarde as surpresas foram muitas, desde a excelente música a um espectáculo de dança do ventre a um excelente leilão conduzido pelo amigo Mourão.

    Na Casa Seabra a solidariedade falou mais alto e o João com a sua maneira de ser e a sua visão positiva vai por certo vencer a mais importante batalha da sua