NEWARK, NJ: Capitão Arthur Jorge tomou posse como chefe-adjunto da polícia de Newark

    1189

    DSC_5030

    A polícia de Newark passa a partir de agora a contar com um chefe de polícia e dois chefes-adjuntos, uma fortíssima afirmação étnica no seio da força policial da cidade.

    Na passada terça-feira no restaurante Casa Seabra, houve tomada de posse do mais recente chefe-adjunto, o capitão Arthur Jorge, nascido em Newark mas descendente de portugueses naturais de Ardãos, Chaves, Portugal. Para além de Jorge, o outro adjunto luso-americano é o capitão Saldida havendo ainda a destacar o Chefe Anthony Campos, que também já ocupou funções de director da polícia.

    Jorge está na polícia de Newark há 16 anos tendo iniciado a sua carreira policial como polícia de giro, detective, sargento, tenente, capitão e agora chefe-adjunto. Durante anos, o agora promovido capitão esteve na segurança de Cory Booker, desde 2007 praticamente até à sua saída para o senado americano.

    “Atingimos o pleno com uma componente superior policial que representa a comunidade no seu todo. Um quadro americano, português e hispânico,” disse o mayor Luís Quintana no seu discurso muito aplaudido pelos presentes.

    Augusto Amador também referiu o capitão Jorge como oficial “exemplar a quem carinhosamente vai continuar a chamar Arthur”. Fontoura foi eloquente no seu discurso, Sempre simpático e atento, o xerife disse conhecer de perto o trabalho dos agora nomeados. “Estive sempre próximo dos três nomeados considero-os profissionais talentosos e pessoas muito humanas e justas.”

    A cerimónia foi presidia pela juíza luso-americana Ana Gomes e estiveram igualmente presentes os vereadores Amador e Carlos González, para além de dezenas de oficiais superiores da policia de Newark e do Port Authority.

    Arthur Jorge prestou juramento junto ao irmão, também ele elemento dos bombeiros de Newark, da esposa e filho e ainda dos pais e restante família.

    “É um profissional fantástico, um grande camarada, muito talentoso, disciplinado e justo,” foi assim que os membros do Portuguese-American Police Association considerou o recém-promovido chefe-ajunto. “É uma vitória para todos nós, porque estamos a crescer e a ser mais unidos e fortes,” afirmou outro agente do PAPA.

    A festa foi bonita, no restaurante Casa Seabra, e teve cores portuguesas.