Muita emoção no último adeus aos dois jovens que morreram em acidente na Estrada 22

    1486

    Funeral

    “Que tristeza ver dois jovens perderem a vida ainda na flor da idade, que dor,” comentava Maria, amiga da família de Eric Pires, à porta da Igreja de Nossa Senhora de Fátima em Newark, momentos antes da entrada das urnas na igreja.

    Os funerais de Eric Pires de 19 anos e de André Timóteo de 21, que perderam a vida num trágico acidente de automóvel na Estrada 22 em Scotch Plains, no passado sábado à noite, realizaram-se em conjunto na passada quarta-feira às 9.30. No dia anterior, centenas de amigos de ambos os jovens prestaram-lhe homenagem na visita fúnebre também realizada em conjunto no Buyus Funeral Home, na Lafayette Street, em Newark.

    Inconsoláveis os pais, restantes familiares e amigos que ainda hoje não conseguem encontrar explicação para as perdas.

    Um amigo de Eric e André, Elon da Silva, encontra-se hospitalizado em estado grave mais estável no Hospital de Morristown. Este jovem, de 26 anos, seguia no banco traseiro do BMW que chocou violentamente com uma árvore em Scotch Plains, no sentido oeste-leste.

    “Estes miúdos eram inseparáveis e er am tão bons rapazes, morrerem assim desta maneira,” dizia outro amigo da família Timóteo, uma família fustigada por várias tragédias.

    “Já não há miúdos assim. Alegres, amigos da família, com muitos amigos e responsáveis,” referiu José Costa, um dos participantes no funeral dos jovens.

    De acordo com fontes policiais, não há indícios de haver outros veículos envolvidos no acidente. Eram cerca de 9.30 da noite e chovia. O descontrole do veículo poderia ter sido motivado pelo piso molhado, uma vez que o local do acidente é antecedido de uma curva não muito fechada. A árvore na qual o carro esbarrou apresenta marcas da tragédia e junto à mesma continuam a avolumar-se dezenas de recordações. Mensagens dos amigos, velas, fotografias, num verdadeiro santuário que assinala tristemente que a tragédia passou por ali.

    Também muitos amigos dos dois jovens rtegistam nos seus carros os desaparecimento de Eric e André, com inscricções de RIP e outras frases que mostram a ferocidade da tragédia que não vão poder digerir por muitos anos.

    “O ciclo natural da vida é um pai enterrar um filho e não o contrário,” referia outro amigo da família Timóteo.