MARINES AMERICANOS em Portugal homenagearam colega português de Newark morto em combate no Vietname em 1967

    1302

    rebelo

    Os Marines destacados na Embaixada dos Estados Unidos em Lisboa, inauguraram o seu “Heritage Room” e homenagearam o cabo Joaquim Vaz Rebelo, moro em combate no Vietname no dia 13 de Maio de 1967. Colocaram uma fotografia do português e exibem agora na sala a “Silver Star” que o governo americano lhe atribuiu. A iniciativa foi do comandante da força destacada dos Marines, sargento Aaron A. Smith e contu com a presença do Embaixador dos Estados Unidos em Portugal, Frank Sherman e muitos Marines destacados em Portugal.

    Laurinda Vaz Rebelo fala do irmão, Jack com voz grémula e redobrado orgulho. Morreu com apenas 20 anos de idade em 1967, no Vietname como Luso-Americano noticia nos jornais da época.

    O Luso-Americano noticia a morte de Joaquim Vaz Rebelo na sia primeira página, edição de 25 de Maio de 1967. No dia 1 de Junho publicamos a saida da urna da Igreja de Nossa Senhora de Fátima em Newark (ver fotos).

    Segundo a notícia publicada pelo Luso-Americano, Jack morreu víitma de fogo inimigo em Danag, na Coreia do Sul.

    Joaquim V. Rebelo era 1º Cabo fuzileiro naval, tendo-se alistado em 1965, logo após ter concluído o curso liceal no East Side High School, em Newark.

    “E o segundo português de Newark a dar a vida em defesa dos compromissos de liberdade territorial, assumidos pelos Estados Unidos e outros países lçivres da Ásia,” escerev o articulista.

    “Rebelo tinha sido condecorado com a “Silver Star” meses antes, por actos de bravura. O jovem militar distinguiu-se quando tomou a chefia de um pelotão em que o oficial do refrido pelotão havia sido acometido de doença súbita. Rebelo tomou conta das operações num momenro particularmente difíci, e vitoriosamente derrotou o inimigo após um dia de batalha em que aquele atacava de todos os lados.” escreve o Luso.

    Jack Rebelo nasceu na Murtosa em 1946 e, se fosse vivo teria actualmente 68 anos de idade. Era filho de Joaquim rebelo e Maria José Vaz. A irmã Laurinda Vaz reconta-nos agora a história, quando os Marines em Portugal adoptaram a figura do herói português para honrar a sua sala “Heritage Room.”

    No tempo a família residia no 105 Darcy Street em Newark e após o funeral o corpo foi transladado para o cemitério do Monte, Murtosa onde descansam os seus restos mortais.

    O sargento Aaron Smith, que comanda o destacamento de Marines da Embaixada dos Estados Unidos em Portugal visitou a campa de Jack V. Rebolo e cumprimenta a família pelo último sacrifício do militar portugu\es ao serviço doe exército americano.