Luso-americanos de Massachusetts atravessam o atlântico para salvar sinagoga nos Açores

1228

Um grupo de luso-americanos e norte-americanos da Nova Inglaterra estão empenhados em salvar a Sinanoga de S. Miguel, a única que existe nos Açores.

Há cerca de um mês, começou o restauro da sinagoga, com a colaboração da Azorean Jewish Heritage Foundation — uma fundação sem fins lucrativos criada em 2012 — e da Cidade de Ponta Delgada, o qual é suportado financeiramente por grupos da União Europeia interessados na preservação histórica.

sinagoga

Orçado em cerca de $350,000, o trabalho de restauro será realizado até Agosto, e o objectivo é reabrir a sinagoga até ao final do ano. A comissão de recuperação da sinanoga inclui ilustres convidados, como Robert Sherman, que foi recentemente nomeado para ser Embaixador dos Estados Unidos em Portugal. Sherman confessou que logo que ouviu falar sobre este encontro, ele e a sua esposa Kim, sentiram que “era algo em que tínhamos de nos envolver.”

Há cerca de quatro anos, Gideon Gradman, presidente da Azorean Jewish Heritage Foundation, que trabalha no sector da energia, disse que se deslocou aos Açores durante uma viagem que visava promover negócios no exterior. Ele disse que conheceu o Professor Mello na altura e foi à sinagoga, que fica perto da Câmara Municipal.

Segundo ele, caminhou por um edifício “ que tinha ficado congelado no tempo” e foi “bonito de ver e comovente,” já que o desleixo e deterioração misturava-se com as ricas relíquias.

Mello, no seu livro, fala dos “inimigos vivos” da sinagoga,” onde vivem milhares de inimigos, como térmitas… ratos nos espaços sagrados, ninhos nos bancos, baratas e traças.

As pessoas interessadas em fazer um donativo, devem enviá-lo para: The Azorean-Jewish Heritage Foundation, P.O. Box 143, Somerset , MA 02726.