Lisboa abdica e Portugal fica de fora do Europeu 2020

    1062

    Euro 2020

    Portugal ficou fora da organização do Euro2020 de futebol, depois de a Câmara Municipal de Lisboa ter abdicado esta semana de formalizar uma candidatura ao evento, que ficará distribuído por 13 países.

    Fonte do gabinete da presidência da autarquia disse que Lisboa, tal como já tinha feito o Porto, abdicava do Euro2020, escusando-se a revelar as razões da decisão.

    Depois de ter manifestado junto da UEFA o interesse em integrar a organização do Euro2020 com Porto e Lisboa, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) fixou, numa fase inicial, a data de 10 de Abril como prazo para as duas cidades apresentarem candidaturas.

    Nesse mesmo dia, o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, disse estar a avaliar, com a FPF e a Câmara do Porto, uma candidatura para que a capital recebesse jogos do Euro2020.

    Um dia depois, a FPF dilatou o prazo em mais 11 dias, mas, a 13 de Abril, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, anunciou o desinteresse em acolher a competição por “não ver garantido retorno mínimo para a cidade”.

    A fase final do Europeu de futebol de 2020 irá disputar-se de uma forma inédita, já que os jogos vão se realizar em 13 países pela primeira vez na história do campeonato.

    Só três estádios em Portugal tinham capacidade de integrar esta organização: Luz e Alvalade, em Lisboa, e o Dragão, no Porto, todos com capacidade superior a 50.000 lugares, o limite definido pela UEFA para jogos da fase de grupos, oitavos e quartos de final.

    As regras exigem para as meias-finais e para a final estádios com lotação superior a 70.000 lugares, o que afastava desde logo Portugal dessas três partidas.

    A data limite para entregar junto da UEFA as candidaturas foi fixada para hoje.