Líder republicano Eric Cantor perde nas Primárias com um candidato do “Tea Party”

    1460

    Cantor

    A política norte-americana foi abalada esta semana por uma das maiores surpresas das últimas décadas, com a derrota do republicano Eric Cantor nas eleições primárias do seu partido no estado da Virginia.

    Cantor, actual líder da maioria republicana e forte candidato a presidente da Câmara dos Representantes, foi ultrapassado pela direita por David Brat, um professor de Economia apoiado pela ala mais radical do Partido Republicano, e já não poderá sequer candidatar-se a um novo mandato nas eleições de Novembro.

    Numa primeira leitura, a vitória de David Brat é um sério aviso aos que pensavam que o Tea Party tinha saído ferido de morte da luta interna no Partido Republicano.

    As feridas internas começaram a sangrar abundantemente esta semana, com a inesperada derrota de Eric Cantor nas primárias, e logo por uns expressivos 11 pontos de diferença (55,5% contra 44,5%).

    O problema para Cantor foi também a sua posição moderada sobre a reforma da lei da imigração, mas alguns analistas consideram que o problema é mais profundo – indica um crescente desagrado do eleitorado republicano com as relações íntimas entre os seus representantes e as grandes empresas, e reflecte também um voto de protesto contra os políticos de Washington.

    Por mais estranho que isso possa parecer a todos os que acompanham a política europeia, Cantor, o homem que o Tea Party acusa de ser um moderado por apoiar a reforma da lei da imigração, é também o alvo da ira do movimento mais à direita do Partido Republicano por favorecer os grandes empresários.