Jeb Bush abandona empresa que lucrava com o ObamaCare

    856

     

    Bush

    O antigo governador da Florida, Jeb Bush, filho e irmão de Presidentes dos Estados Unidos, admite prolongar a “dinastia” da sua família na Casa Branca.

    Segundo o Wall Street Journal, o antigo governador Jeb Bush (R), renunciou à posição que tinha numa empresa do sector da saúde que, teria lucrado com o ObamaCare, ao mesmo tempo que estende a passadeira com vista a uma eventual candidatura presidencial em 2016.

    Bush, deixou cargo do conselho de administração da Tenet Healthcare Corp., no dia 31 de Dezembro de 2014.

    De acordo com documentos tornados públicos recentemente, Bush teria lucrado cerca de 300 mil dólares com a sua posição na empresa em 2013, tendo também, vendido acções da mesma no valor de 1.1 milhões de dólares.

    Este é o segundo anúncio de Bush a anunciar demarcar-se de algumas posições empresariais. Já se tinha demitido do papel de consultor do Barclays.

    Bush disse recentemente tencionar “explorar activamente” uma hipótese de candidatura à Casa Branca.

    Se na verdade se candidatar, Bush provavelmente irá enfrentar um pelotão lotado, com potenciais candidatos, incluindo os Sen.. Rand Paul (Ky.), Marco Rubio (Fla.), Ted Cruz (Texas) e talvez Gov. Rick Perry (Texas) para além de Chris Christie.

    O registo de Bush nos quadros empresariais de várias empresas poderia ser-lhe prejudicial atraindo críticas de colegas do seu próprio partido interessados em se candidatarem, para além dos rivais democratas.

    Mitt Romney que se candidatou em 2010 passou parte da sua campanha a justificar a sua ligação ao Bain Capital.

    Há algum tempo, o CEO da Tenet Healthcare afirmou que a seguradora iria beneficiar em parte do programa Obamacare tendo já apresentado resultados muito positivos.

    Bush, permanece nos conselhos de grupo de investimento imobiliário Rayonier Inc., empresa de gestão de pessoal Capacitar Soluções de Software e empresa de artigos médicos CorMatrix, de acordo com o Journal.

    Um porta-voz de Bush defendeu o trabalho do ex-governador da Flórida dizendo que Bush tinha trabalhado para ajudar a crescer empresas.

    “Estes são os investimentos em crescimento que teve a marca do governador” disse Kristy Campbell a porta-voz de Bush ao jornal.

    Depois de George e de George W. é a vez de Jeb Bush almejar a Casa Branca. O ex-governador da Florida, filho e irmão dos presidentes já citados, anunciou “explorar activamente” esta corrida à presidência dos Estados Unidos, em 2016 – o que faz de Jeb Bush um dos primeiros republicanos a assumir-se como potencial candidato.

    Classificado como um conservador nas questões sociais e fiscais, Jeb Bush tem assumido posições menos ortodoxas do que a bancada republicana no Congresso, sobretudo em questões como a imigração ou a política de educação – que foi um dos seus cavalos de batalha enquanto governador.

    A última vez que o Partido Republicano venceu uma eleição presidencial sem ter um elemento da família Bush no boletim de voto foi em 1972.