Inaugurado busto em Bristol, RI., de homenagem ao Dr. Manuel Luciano da Silva

    1154

    Família

    Na passada sexta-feira, em Bristol, Rhode Island, juntaram-se dezenas de pessoas para presenciarem a inauguracao de um busto de homenagem ao Dr. Manuel Luciano da Silva, medico, filantropista, humanitário, historiador, que nesse dia completaria 88 anos se estivesse ainda vivo.

    Gracas ao esforço de Frederico Pacheco que liderou a campanha de angariacao de fundos e que coordenou o projecto. Foi apresentado o busto pelos membros da familia, feito por Cynthia Whallen Nelson e a base construida por Jack Afonso, proprietário da Riverside Stone. Encontrava-se presente a esposa, Silvia, os filhos e netos.

    Uma vez apresentado o busto, Frederico Pacheco em nome do grupo organizador doou-o à vila de Britol, recebido pelo seu administrador António Teixeira e Presidente do Conselho Municipal, Mary Parella.

    De notar a presença da actual vice.cônsul, Márcia Sousa, ex-vice cônsules Leonel Teixeira e Rogério Medina e do Senador Estadual Daniel da Ponte.

    O evento foi transmitido em directo pelo programa “Voz do Emigrante” de Frank Baptista.

    Nascido em Cavião, Vale de Cambra, distrito de Aveiro, o Dr. Luciano da Silva foi um homem que abraçou muitas causas. Imigrou para os EUA após ter terminado os seus estudos liceais, juntando-se ao pai no bairro de Brooklyn, Nova Iorque. Para além da sua actividade médica, que exerceu de uma forma extraordinária durante mais de 50 anos, o Dr. Luciano da Silva dedicou uma grande parte da sua vida à imigração, à medicina e à historia, e sobretudo à divulgação da importância dos Portugueses na História da Humanidade. Ficaram famosos os seus programas semanais sobre aconselhamento médico em estações de rádios e televisão comunitários e, posteriormente, pelo seu carácter inovador, por ser feita através da internet, as consultas médicas semanais transmitidas para a Fundação que tem o seu nome em Vale de Cambra, a última das quais concedida pouco antes do seu falecimento em 25 de Outubro de 2012.

    Contudo, foi porventura a teoria da origem Portuguesa das inscrições na “Pedra de Dighton”, pedra de quarenta toneladas encontrada no leito do rio Taunton, que costumava chamar de “minha amante”, que constituiu a causa por que mais se “bateu” durante toda a sua vida.

    A pedra foi descoberta em 1680, contendo num dos lados certas inscrições consideradas “estranhas”. Desde essa altura muitas interpretações foram sendo feitas mas só em 1918 um professor universitário da Brown University, Edmund Delabarre, identificou a data 1511. Continuando os estudos deste professor e do professor José Dâmaso Fragoso, professor de Português na New York University, Dr. Manuel Luciano da Silva veio defender a teoria que as gravuras inscritas na pedra como sendo da autoria do navegador português Miguel Corte Real e que as mesmas apresentavam o brasão de Portugal, o nome Corte Real e a data 1511. Ao “desvendar” as então misteriosas inscrições, Dr. Silva entendeu que ficaria assim provado que os Portugueses foram os primeiros europeus a colonizar esta região da Nova Inglaterra.

    Ao longo da sua vida, o Dr. Manuel da Silva foi alvo de inúmeras homenagens e atribuição de muitas condecorações, quer de organizações comunitários lusas quer do Estado Português, quer ainda de entidades americanas. Em 1968 foi condecorado com o Grau de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique por ter organizado o Congresso Internacional de Medicina na Nova Inglaterra, e em 2011, foi agraciado com o Grau de Comendador da Ordem de Mérito.

    Todo o seu espólio encontra-se no Museu-Biblioteca Manuel Luciano da Silva, em Vale de Cambra, e réplicas da “Pedra de Dighton”, feitas em fibra de vidro, encontram-se no Museu da Marinha em Lisboa, no Museu de Oliveira de Azeméis, no pátio da Biblioteca Manuel Luciano da Silva em Vale de Cambra, na promenade da cidade do Funchal e no Museu da Emigração na cidade da Ribeira Grande.

    Uma palavra louvor e apreço ao coordenador da comissão, Federico Pacheco, e todos os membros e patrocinadores, pela iniciativa e concretizacão do projecto de edificação de um busto a um dos mais notáveis e prestigiados imigrantes que a comunidade Portuguesa nos EUA conheceu.