Família do cabo-verdiano Daniel Abreu processa jogador de futebol dos Patriots Aaron Hernandez acusado de homicídio

    1120

    Hernandez

    Aaron Hernandez, um famoso jogador de futebol americano, peça fundamental do xadrez dos New England Patriots está preso, acusado de ter assassinado em Julho de 2012, várias pessoas, entre os quais o cabo-verdiano Daniel Abreu, residente em Boston, Ma.

    Um dos jornalistas que investiga o caso, Travis Anderson, do Boston Globe, já foram entregues no tribunal do Condado de Suffolk dois processos, das famílias de Abreu e de Safiro Furtado um hispânico que Hernandez teria também alegadamente assassinado, solicitando uma indemnização de seis milhões de dólares.

    Entretanto, continua muito activa a investigação policial dos homicídios de Abreu e Furtado e também de Odin Lloyd supostamente também ele assassinado por Hernandez.

    O objectivo dos pedidos de indemnização das famílias, é congelar os activos do jogador que “encolhem” à medida que o processo avança em tribunal.

    Daniel Abreu e Safiro Furtado foram mortos no dia 16 de Julho de 2012 quando alguém disparou vários tiros do interior de um SUV contra o veículo onde se encontravam Abreu e Furtado. Hernandez surgiu como um possível suspeito no verão passado, quando um guarda de segurança de um clube de Boston disse à polícia que tinha ouvido que as mortes estavam relacionadas com o assassinato de Odin Lloyd. Desde então, a polícia começou a montar a prova contra Hernandez.

    O SUV usado no assassinato foi encontrado em Bristol, Connecticut, na casa do tio de Hernandez.

    A arma usada no assassinato foi localizada no carro de uma amiga do jogador. A vídeo vigilância mostrou Hernandez no mesmo clube em que se encontravam nesse dia e à mesma hora Abreu e Furtado. o vídeo mostra o SUV de Hernandez aproximando-se lentamente do veículo de Abreu e Furtado momentos antes dos disparos fatais efectuados do interior do jeep.

    Um indivíduo que se encontrava no banco de trás do carro de Abreu e Furtado disse à polícia que viu Hernandez puxar o gatilho.