EXCLUSIVO | O dono da TAP Portugal em entrevista ao LUSO-AMERICANO

    1991

     

    O homem que pode ter ajudado a salvar a companhia aérea nacional de bandeira, a TAP Portugal, fala a língua de Camões (ou “brasicano”, como prefere dizer – em referência ao facto de ter aprendido o idioma no Brasil), é um dos mórmons mais ricos do mundo (com fortuna avaliada em cerca de 300 milhões de dólares, de acordo com a revista ‘Forbes), tem o nome associado a pelo menos quatro linhas aéreas (JetBlues Airways, Morris Air, WestJet e Azul) e acredita que Portugal pode ser, para os americanos, um destino de eleição na Europa e no globo. “Não conheço nenhum americano que tenha ido a Portugal e que não queira lá voltar”, afirma, em entrevista exclusiva ao jornal LUSO-AMERICANO em Nova Iorque.

    web-1