ESTADOS UNIDOS | Projecto ‘Novos Exportadores’ levou empresariado português ao Hotel Carvi em Nova Iorque

    1468

     

    DSC05270O terraço do Hotel Carvi em Manhattan, do empresário português Alfredo Pedro, foi palco 3ª feira à noite de um encontro entre empresários portugueses e agentes exportadores norte-americanos e potenciais compradores. O grupo de empresas lusas representadas abrangia os mais diversos sectores de actividade, do calçado ao vestuário e produtos alimentares – entre elas a Oliveiras Gold Portugal, Ginita, Shoes Closet, Fiuza, F. S. Baby, BioCaracol e EFACEC.

    “Nós estamos aqui para celebrar um caso de sucesso de exportações portuguesas para os Estados Unidos”, sublinhou Rui Boavista Marques, director do AICEP em Nova Ioque. “Em 4 anos duplicámos as exportações, que em 2010 eram de mil milhões de euros.”

    Portugal regista uma balança comercial positiva com os EUA desde 1997, “ou seja, exportamos mais para os EUA do que o contrário. E em 2013 essa relação foi de 294% – em resumo, exportámos quase 3 vezes mais para os EUA do que os EUA para Portugal.”

    Para aumentar o leque de empresas nacionais no grupo de exportadores para o marcado norte-americano (que no ano passado já somava 2294), a delegação do AICEP lançou um projecto que Boavista Marques considera “pioneiro e inovador” no conjunto das 45 representações daquele organismo espalhadas pelo globo.

    Acreditando existir potencial de crescimento nos EUA para as empresas portuguesas, o AICEP Nova Iorque pôs em marcha o projecto ‘Novos Exportadores’, que, entre cerca de uma centena de candidatos, identificou 20 “que ainda não estivessem a exportar para os EUA.” Oito viradas para o sector das tecnologias foram enviadas para São Francisco e as restantes doze ficaram em Nova Iorque, participando assim no encontro de 3ª feira desta semana.