ESTADOS UNIDOS | Parada do Dia de Portugal em Long Island, NY está a mobilizar as comunidades lusas

    1159

     

    webA parada alusiva ao Dia de Portugal que terá lugar a 8 de Junho, domingo, na localidade nova-iorquina de Mineola, em Long Island, está a mobilizar as associações e comunidades portuguesas da região. De acordo com a coordenadora do evento, Rosa Leal, “neste momento temos 42 representações confirmadas e de certeza que, por altura da parada, esse número deverá ultrapassar a meia centena.”

    É a primeira vez, em mais de duas décadas, que Portugal sairá em cortejo à rua naquela que é sede administrativa do condado de Nassau – uma das áreas economicamente mais importantes da zona metropolitana de Nova Iorque – e onde é presidente de câmara adjunto o português Paulo Pereira, natural de Veiros, Estarreja.

    A parada terá início às 11:00 da manhã, partindo do quarteirão da movimentada Jericho Turnpike em frente à sede do emblemático Centro Português de Mineola em direcção a leste. O seu trajecto de milha e meia inclui depois artérias como Roslyn Road, Westbury Avenue e Union Street, terminando no Wilson Park.

    Em decisão ditada por sorteio numa das reuniões preparatórias da parada, a Academia do Bacalhau de Long Island irá abrir o cortejo, logo se seguindo o Long Island Portuguese Lions Club, a Escola Portuguesa Júlio Dinis (de Mineola), a Escola Portuguesa Nuno Álvares Pereira (do Clube Recreativo Português de Jamaica), o Portuguese-American Center of Suffolk de Farmingville, a Sucursal 51 ‘Jardim de Portugal’ da União Portuguesa Continental, o Mineola Portuguese Center, a Portuguese Heritage Society  (‘Lusitano), a American Foundation for Charities of Portugal, o Long Island Portuguese-American Club de Brentwood, o Alheirense Cultural Center de Mineola e, a encerrar, o grupo benemérito Daughters of Portugal.

     

    [ “É UM GRANDE ORGULHO ESTAR À FRENTE

    DE ALGO QUE ENGRANDECE A NOSSA CULTURA’

    -Rosa Leal, coordenadora da parada,

    em declarações ao jornal LUSO-AMERICANO ]

     

    “As empresas e estabelecimentos comerciais também podem e irão fazer parte da parada”, sublinha Rosa Leal, em declarações prestadas ao jornal LUSO-AMERICANO. “Só se pede que participem se possível com um carro alegórico, sem grandes letreiros comerciais, fazendo-o de forma mais criativa e a exibir algo que represente o nosso país.”

    Como forma de suportar financeiramente a parada, está à venda uma rifa de 10 dólares que tem como 1.º prémio uma passagem para Portugal, oferta da TAP, e dois aparelhos televisores. “As pessoas já as podem adquirir junto de cada uma das organizações participantes”, alerta Rosa Leal.

    Para a emigrante transmontana de Nogueira da Montanha, que chegou em 1969 aos EUA, “é um grande orgulho estar à frente de algo que engrandece a nossa cultura.”

    Acrescenta Rosa Leal: “Queria apelar a todos que participem, que se envolvam e que ajudem, porque vamos precisar de muita ajuda. Gostava que esta parada fosse memorável.”

    O emigrante de Vidago João Rebelo, radicado em Queens, e actual presidente da Academia do Bacalhau de Long Island, a primeira organização na sequência da parada, diz que “é com grande orgulho” que se integrarão no cortejo.

    Qualquer empresa ou entidade interessada em participar na parada de 8 de Junho, deverá quanto antes contactar Rosa Leal através de um destes números de telefone: (516) 294-6356 | (516) 367-1918.