ESTADOS UNIDOS | Luso-americana Nathalie Pires dia 13 de Abril no Carnegie Hall de Nova Iorque

1436

nathaliepires

A fadista Nathalie Pires estreia-se dia 13 de Abril deste ano numa das casas de espectáculos mais emblemáticas do mundo – o Carnegie Hall de Nova Iorque. A cantora luso-americana, que se soube afirmar no universo do fado com uma voz e presença excepcionais, subirá ao palco da principal sala do Carnegie – o Stern Auditorium, com capacidade para 2.804 espectadores, pela mão do compositor norte-americano de origem chinesa Christopher Tin. A informação é adiantada pelo próprio portal do Carnegie Hall.

Pires está confirmada como uma das vocalistas no espectáculo ‘The Drop of Dawn: The Music of Christopher Tin’, produzido pela Distinguished Concerts International New York, que tem início agendado para as 8:30 da noite de domingo, 13 de Abril, no já citado Stern Auditorium.

Tin é um compositor de música clássica que também se arrisca pela chamada ‘World Music’, da qual absorve influências. Foi com o álbum ‘Calling All Dawns’ que ganhou dois prémios Grammy, o Óscar da indústria musical, sendo igualmente conhecido pela composição ‘Baba Yetu’, de 2005, que serviu de trilha sonora ao vídeo-jogo ‘Civilization IV’.

Para além de Nathalie Pires, o espectáculo no Carnegie Hall conta ainda com outros artistas convidados – nomeadamente o regente de orquestra Jonathan Griffith, a soprano Charity Dawson e o tenor Saum Eskandani.

Os ingressos custam de $20 a $100 dólares.

A chegada ao Carnegie Hall pela mão do premiado compositor acontece numa fase particularmente marcante da fadista luso-americana, que completa em Abril 15 anos de carreira. “Comecei a cantar fado em 1999 no Clube Português de Perth Amboy”, recorda Pires, convidada pelo jornal LUSO-AMERICANO a comentar a sua estreia no Carnegie. “E só aqui cheguei graças ao apoio das muitas pessoas que apostaram nas minhas potencialidades e que fizeram com que acreditasse em mim própria.”

Christopher Tin, que está baseado em Los Angeles, ‘descobriu’ Na-thalie Pires via internet em 2009; ao contactar a cantora, revelou a sua paixão pelo fado e a vontade de que “um dia os nossos caminhos musicais se cruzassem”.

O álbum ‘Calling All Dawns’ inclui uma faixa gravada por Dulce Pontes em português, a mesma a que Pires dará voz no Carnegie Hall; a fadista irá ainda interpretar uma segunda composição inédita de Tin, em português, que terá estreia mundial em Nova Iorque com uma orquestra completa e coro com mais de 200 elementos.

“É claro que aceitei o convite”, afirma Nathalie Pires. “Estou excitada e ansiosa ao mesmo tempo, uma vez que não vou cantar fado, mas sim dar voz a uma interpretação mais clássica. Mas vou cantar em português e representar uma vez mais Portugal”.

De acordo com a artista de New Jersey, “uma das faixas que vou cantar é um poema de (Luís Vaz de) Camões. Os outros artistas convidados fazem carreira na música clássica e na Broadway – realmente nunca sonhei tão alto.”

Depois de ter começado a cantar aos 13 anos, Nathalie Pires tornou-se na voz luso-americana mais representativa do fado – com convites para espectáculos e actuações no Canadá, Nova Iorque, Boston, Holanda, Portugal, etc. . O seu álbum de estreia (‘Corre-me o Fado nas Veias’) vem a lume em 2008.