ESTADOS UNIDOS | Emigrante de Santarém em Connecticut fez 105 anos (nasceu reinava ainda em Portugal D. Manuel II)

1331

Centenária1

No dia 2 de Fevereiro deste ano, a um domingo, Cesaltina Durão completou outro ciclo de 365 dias na sua já longa existência. O 105.º, mais precisamente. A emigrante de Vale de Trave, Santarém, radicada no estado norte-americano de Connecticut, está neste mundo há mais de 38 mil dias.

Feitas as contas, a centenária nasceu ainda estava no trono D. Manuel II de Portugal, nos EUA William Taft ocupava a Casa Branca e no Vaticano era papa Pio X. Pelos seus 105 anos de trajectória humana, viu 18 presidentes norte-americanos entrarem no salão oval.

A emigrante passa agora os seus dias numa casa de repouso nos arredores da capital de Connecticut, a Saint Mary’s Home, em West Hartford, onde a 2 de Fevereiro recebeu familiares e amigos – entre eles o padre Jorge Tchingui, da Igreja Nossa Senhora de Fátima em Hartford, que fez questão de a abençoar e dar-lhe os parabéns.

A centenária senhora é mãe de dois filhos – Fernanda Pereira e Manuel Azinheira. Já soma 4 netos e 6 bisnetas.

Cesaltina Durão emigrou para os Estados Unidos em 1970, antes da revolução de Abril. “Em Portugal trabalhava no campo e ajudava na lida da casa”, diz uma fonte familiar.

Por terras do Tio Sam, juntou-se ao negócio de família da filha – o Park Fabrics, em Hartford – onde ajudava na costura.

“O seu forte, contudo, era a culinária”, confessa a filha, Fernanda Pereira, em declarações ao jornal LUSO-AMERICANO. “E foi sempre muito chegada à família – fazendo sempre com que os netos e bisnetos se dessem bem uns com os outros.”

Com um código genético que teima na longevidade, Cesaltina Durão continua a fazer-nos companhia como mãe, avó, bisavó, mulher, ser humano, emigrante e portuguesa. E sábia observadora desta vida que vai passando, e que lhe tem sido generosa.

Parabéns, Dª Cesaltina!