ERVAS AROMÁTICAS: manual de instruções

    1537

    90

    ervasO que seria das amêijoas à Bulhão Pato sem os coentros e o molho de tomate sem os orégãos e o manjericão? Nada. Saiba quais as ervas certas que podem dar vida a muitos dos seus pratos.

    ALECRIM

    Dá um aroma fantástico, tanto a pratos salgados como a doces. Pique as folhas e misture com alho para deitar sobre hambúrgueres ou assar batatas no forno. Os caules, como tem um sabor forte, podem ser usados como espetos. Combina bem com alho e tomilho.

    CEBOLINHO

    Pique e use de imediato, para aproveitar o seu sabor e textura estaladiça. Pode deitar em sopas, saladas ou sobre um ovo estrelado ou mexido. Como não aguenta muito tempo no frigorífico, o que pode fazer é picar o cebolinho e congelá-lo num saco. Assim, o seu delicado sabor é preservado.

    COENTROS

    Têm um sabor fresco e travo leve a hortelã, pimenta e limão. Adicione as folhas só no final dos pratos. Pode utilizar os talos, cheios de sabor, em sopas. É uma erva muito querida dos portugueses mas também presença fundamental nos pratos latino-americanos (mexicanos) e asiáticos (caris indianos e tailandeses). Combina bem com peixe, marisco, leite de coco, citrinos e grão.

    ENDRO

    Também conhecido como aneto. Para não se estragar, guarde no congelador e sempre que precisar retire um raminho. Fica bem com natas azedas, iogurte natural ou queijo creme. Esmague um pouco de endro com um pouco de manteiga derretida e fica com um molho delicioso para peixe. Combine também com pepino. Adicione só no fim da cozedura.

    ESTRAGÃO

    Tem um sabor que lembra o anis. Como é forte, deve ser usado com moderação porque sobrepõe-se a todos os outros sabores. Combina bem com carne, em especial frango, ovos, batatas e tomate. Use em marinadas ou numa garrafa de vinagre para o aromatizar.

    HORTELÃ

    Além de fazer um óptimo chá (frio ou quente), é uma erva muito versátil, sendo utilizada tanto em doces como salgados. Deite sobre uma salada de fruta ou sobre figos assados. Faça um molho para salmão ou junte aos seus cocktails de verão favoritos. Congele numa cuvete para cubos de gelo, misturando as folhas com água. Combina bem com canela e baunilha.

    LOURO

    Habitualmente, usam-se sobretudo as folhas secas, menos amargas. São óptimas para guisados, caldos, refogados, marinadas. Combina bem com limão num peixe assado ou para fazer um arroz pilaf (refogado e com especiarias). Retire no final da cozedura.

    MANJERICÃO

    É o ingrediente principal do pesto e um dos pares ideais do tomate. Ao usar em molhos deite só no fim, sem o deixar ferver porque perde o sabor. Para o conservar mais tempo, pique as folhas, junte azeite, deite em cuvetes para gelo e leve ao congelador. Também combina bem com queijos suaves, ovos e porco.

    ORÉGÃOS

    O tomate também é o seu par ideal e um dos ingredientes indispensáveis nas marinadas (com manjericão, alecrim, alho, salsa e cebola). Pode usá-los para aromatizar azeite ou vinagre. Use os caules nos grelhados para dar mais sabor à carne. Os orégãos secos aguentam até um ano se estiverem bem fechadas e num local fresco e seco.

    SALSA

    É das ervas mais comuns na nossa cozinha, sobretudo as folhas, embora os caules sejam um manancial de sabor para caldos. Combina com a maioria dos legumes, peixe, limão, ovos, arroz… Boa para usar como guarnição.

    TOMILHO

    Apesar de ter um sabor muito evidente não se sobrepõe a outras ervas e é muito versátil. Combina com carnes vermelhas, porco, mas também com peixe, cenouras, alho francês e cogumelos. Use uma pitada de tomilho seco também em sopas, em puré de batata ou de nabo. Pode cozinhar junto com louro, malagueta, alho, salsa, alecrim e segurelha.