Empresa da Lourinhã constrói prensa para desmantelamento de plataformas petrolíferas

    1329

    Louritex.prensa

    A empresa metalúrgica da Lourinhã, a Louritex, especializada em maquinaria pesada para reciclagem de sucata, foi a escolhida para a construção de uma prensa a utilizar ao largo da Noruega no desmantelamento de plataformas petrolíferas.

    “Na Europa, é a maior [prensa] de certeza”, disse à agência Lusa um dos gerentes da empresa, António Frade, adiantando que a indústria passou do fabrico de prensas com capacidade para 1.500 toneladas para 2.500 toneladas.

    Segundo o empresário, “foi um grande desafio, que trouxe um retorno financeiro de vários milhões de euros, como também prestígio”.

    A empresa foi escolhida entre várias concorrentes europeias e, ao fim de um ano, projectou e fabricou a prensa, um equipamento que pesa 700 toneladas encomendado para enfardar e cortar tubos metálicos de 1,80 metros de diâmetro e 70 centímetros de espessura, usados na construção das plataformas petrolíferas, para irem para reciclagem.

    A máquina, desde o projecto até ao fabrico, demorou um ano a ficar pronta e, depois de ser sujeita a testes, está a ser desmontada para ser transportada até ao final de Junho para a Noruega, onde ao largo daquele país vai trabalhar na desmontagem de plataformas petrolíferas desactivadas.

    A empresa acaba também de fechar negócio com a marca alemã de automóveis Volkswagen, cujas fábricas no Brasil, Alemanha e Espanha encomendaram maquinaria.

    “Como as portas e o chassis dos automóveis são estampados em placas de aço, sobram restos de aço que são empacotadas nas nossas máquinas para serem enviados para fundição ou para a siderurgia para o aço ser reaproveitado”, explicou o director comercial, Luís António Frade.

    Com um volume anual de negócios de 10 milhões de euros, a empresa factura cerca de 80% no mercado externo, exportando para toda a Europa, Rússia, países da América Latina, como Brasil, Chile e México, e países africanos, como África do Sul, Moçambique, Tunísia, Marrocos e Argélia.

    O gerente adiantou a intenção de diversificar a produção para máquinas de triagem de vários resíduos além do aço e gruas de movimentação.

    Com 46 anos de funcionamento e uma centena de trabalhadores, a empresa familiar é líder de mercado em Portugal e está entre as principais da Europa no fabrico de maquinaria para reciclagem de sucata.