ELIZABETH, NJ | Aniversário do 11 de Setembro assinalado com todas as honras

    993

     

    Set 3Set 4Set 5

    Ás 8:46 horas da manhã soaram as sirenes indicando a hora do primeiro ataque, observou-se um minuto de silêncio e ouviu-se uma salva de 21 tiros por uma força da polícia. O Padre George Gillen fez a oração inicial, a vocalista Guillianna Vieira interpretou o hino nacional, fez-se o juramento de fidelidade e estava aberto o cerimonial que assinalou o 13º aniversário do 11 de Setembro. Seguiu-se a homenagem às vítimas do ataque às torres do World Trade Center, sobretudo às que viviam em Elizabeth.

    A Guarda de Honra baixou as bandeiras para meia haste em sinal de luto, após o qual o “Mayor” Bollwage iniciou a sua intervenção dirigindo palavras de ânimo aos familiares e repudiando os ataques traiçoeiros.

    Nas primeiras filas destinadas à assistência tomaram lugar as famílias das vítimas, entre os quais a viúva e filhos de Carlos Costa, o único luso-americano que residia na cidade de Elizabeth, notando-se também a presença de várias entidades oficiais.

    Junto à tribuna estavam expostas seis coroas de flores que antes de terminar as cerimónias os representantes dos familiares colocaram junto ao monumento evocativo dos ataques de 11 de Setembro, onde para além dos nomes das vítimas realçam as torres e o relógio que assinala a hora a que se deu o primeiro ataque.

    Uma cerimónia sempre emocionante que mais uma vez foi bem participada e teve lugar junto à Elizabeth Train Station, na E.Broad Street, em Elizabeth.