Do Ironbound à descoberta de petróleo no estado de Kentucky

    965

    Petróleo1

    Bryan Mendes é um luso americano, natural de Newark, que através da sua persistência e espírito empreendedor abriu uma empresa de extraçcão de petróleo em pleno estado de Kentucky.

    Bryan Mendes nasceu e cresceu no Ironbound. Filho de imigrantes portugueses de Lisboa, que em 1962 partiram à descoberta da terra do Tio Sam.

    A sua infância, tal como a do seu irmão Gary Mendes, foi similar à de muitas outras crianças na cidade de acolhimento, Frequentou a escola portuguesa e foi aluno da Ann Street School, tendo terminado os estudos secundários no Liceu East Side em 1986.

    O espírito empreendedor sempre esteve presente. Pouco depois de terminar os estudos secundários abriu duas empresas no Ironbound, a Paging Communications, na Wilson Avenue e a TelePage, na Ferry Street e durante 10 anos serviu as comunidades da área, comercializando primeiro beepers e depois telefones celulares.

    Em 2001 o jovem empresário partiu à conquista de Miami e do mercado de compra e venda de propriedades. Em 2008, depois de o mercado de compra e venda de imóveis ter sido afectado por uma enorme crise, o jovem começou a olhar para outras áreas de oportunidade e investimentos alternativos.

    O sector energético despertou-lhe a atenção. Com os preços do petróleo em alta e os lucros também em alta, Bryan Mendes avançou porque “independentemente da situação, as pessoas vão sempre usar petróleo e consumir energia. É uma industria extremamente lucrativa e afinal porquê deixar que os Árabes façam todo o dinheiro? “Decidi avançar”, adianta o jovem empresário, referindo também: “sou português e a exploração de novos mercados e oportunidades está no meu sangue, assim não olhei para trás e parti de encontro ao desafio determinado a tentar conseguir um pedaço desse grande bolo”.

    Depois de extensas pesquisas, Bryan Mendes chegou ao Kentucky ao encontro do seu sonho. As condições eram afinal ideias e provavam que para entrar no complexo e competitivo mercado do petróleo, “não são necessários milhões de dólares de investimento”, referiu.

    O solo tinha indícios de presença de crude, a perfuração era acessível e os riscos normais para um investimento deste género. Confiante no seu projecto, o jovem Mendes reuniu-se de investidores e fundou em 2009, a GEA (Global Energy Acquisitions inc.).

    Com o firme propósito de conseguir atingir o seu sonho, Bryan Mendes formou uma equipa de profissionais conhecedores do ramo. O primeiro passo foi dado com a reactivação de poços abandonados nos anos 70 e 80, quando a indústria sofreu duas das maiores crises de que há memória, com os preços a baixarem aos $20 dólares por barril. Essa reactivação reduziu o risco de exploração e tornou a empresa viável que comercializa hoje petróleo a cerca de $100 o barril no competitivo mercado do ouro negro.

    Actualmente, a GEA possui já mais de 1,000 hectares de propriedade alugada que lhe permite essa exploração, mas o jovem refere que “existem muitas mais possibilidades na área, temos que ser pacientes e encontrar os locais ideais, existem ainda centenas de poços que podem ser excelentes oportunidades de negócio”.

    Desta experiência o jovem empresário refere que “não são precisos milhares de dólares para entrar neste mercado competitivo, temos que ser persistentes e determinados, ao mesmo tempo que temos que analisar factores de risco e não ter medo de avançar. Afinal, todos os dias usamos petróleo, ao mesmo tempo que com o desenvolvimento desta actividade internamente reduzimos a nossa dependência em relação aos produtores estrangeiros”.

    Bryan Mendes, o sangue do empreendedorismo português à conquista de um mercado de milhões.