DIPLOMACIA | Manuela Bairos nomeada cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque

    4090

    consulado

    A diplomata Maria Manuela Freitas Bairos, de 52 anos de idade, foi nomeada cônsul-geral de Portugal em Nova Iorque. A indicação para aquele que é o 3.º posto diplomático mais importante nos EUA, a seguir à embaixada em Washington, DC e à missão permanente junto da ONU, foi oficializada dia 1 de Dezembro do Diário da República – em decreto do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

    Bairos, natural de Vila Porto, ilha de Santa Maria, Açores, é ministra plenipotenciária de 2ª classe, já ocupou funções idênticas em Boston (onde desempenhou um papel dinâmico junto das comunidades) e foi número 2 na embaixada em Paris, quando à cabeça da mesma esteve Seixas da Costa.

    O consulado de Portugal em Nova Iorque, que passou a escritório consular no âmbito de uma reestruturação diplomática operada pelo actual governo, mantém-se em funcionamento sem cônsul geral desde a saída do embaixador Alexandre de Almeida Fernandes, em Setembro de 2008; a sua condução está a cargo da chefe de chancelaria Teresa Costa .

    Após ter ocupado espaço durante alguns anos no 590 da 5ª Avenida, o consulado está agora no 2 da Hammarskjold Plaza, entre as ruas 47 e 48, na Segunda Avenida.

    A nova cônsul geral fez os seus estudos secundários na Horta, Açores, frequentou o Lycée Camille Guérin, em França, e licenciou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, entre 2007 e 2008. Obteve mais tarde um mestrado em Administração Pública na Kennedy School of Government da Harvard University, em Boston, entre 2003 e 2004.

    Depois de ter sido advogada estagiária, interrompeu a actividade para se juntar em 1987 aos quadros diplomáticos do MNE.

    Enquanto cônsul-geral em Boston, Manuela Bairos desencadeou o Boston Portuguese Festival, uma montra anual do país nas suas mais variadas vertentes.

    A diplomata é casada e mãe de duas filhas.

    Dessa data a esta parte, ocupou as seguintes funções:

    • Adida de Embaixada na Secretaria de Estado (1987)

    • Afecta à Direção-Geral dos Assuntos Consulares e da Administração (1988/89)

    • Passa a secretária de embaixada, em 1990, afecta à Direcção-Geral das Comunidades Europeias

    • Embaixada em Dublin, Irlanda (1991-95)

    • Embaixada em Bucareste (1995-98)

    • Secretaria de Estado (1998)

    • Apoio diplomático ao Gabinete do Comissário para a Transição em Timor- Leste, Padre Vítor Melícias (1999-2000)

    • Chefe de Divisão, no Instituto da Cooperação Portuguesa, no Gabinete do Presidente (2001-02)

    • Chefe de Divisão, na Direcção de Serviços da Europa (2002)

    • Cônsul-Geral em Boston (2004-09)

    • Ministra conselheira na embaixada em Paris, França (2009-11)

    consulado Chefe de Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas (2011-13)

     

    O CONSULADO: BREVE HISTORIAL

    O consulado geral de Portugal em Nova Iorque, que é hoje o posto diplomático português nos EUA que mais vistos emite, foi criado em 1890. De acordo com um historial levantado pela ex-cônsul-adjunta Emília Lopes, a que o jornal LUSO-AMERICANO teve acesso, começou por funcionar na Wall Street.

    Em 1936, o consulado geral transferia-se para a Quinta Avenida, ocupando parte de um andar no icónico Rockefeller Center.

    Entre os diplomatas que passaram pelo cargo de cônsul na era moderna, constam Vítor Eduardo Verdade de Faria, António José Alves, José Archer, Amílcar Lino Franco, António Sobral, José Manuel Bettencourt Ferreira, Manuel Nunes da Silva, Albano Pires Fernando Nogueira, José Manuel Fragoso, Henrique da Silva Martins, João de Freitas Cruz, Pedro Mourão Silva Pinto, Cabrita Mathias, António de Medeiros Patrício, Mário Júlio de Melo Freitas, Inácio Rebello de Andrade, António Syder Santiago, João Quintela Paixão, Marcelo Mathias, Nuno de Távora Lorena e Cruz de Almeida.