Companhia aérea portuguesa euroAtlantic pediu autorização para voar para os Estados Unidos

    1197

    euro

    A companhia aérea portuguesa euroAtlantic solicitiu ao Departamento de Transportes dos Estados Unidos, autorização para operar, como companhia estrangeira de Portugal para os Estados Unidos. A companhia propõe-se transportar pessoas, carga e correio da Europa para os Estados Unidos.

    Segundo a porta-voz do DOT, Caitlin Harvey, o processo foi recebido no dia 11 de Dezembro de 2014.

    A euroAtlantic teria justificado o pedido, alegando que “um novo programa de voos regulares para os Estados Unidos, resultaria numa diversificação das opções para os passageiros, como melhor serviço, competitividade, factos que iriam beneficiar o consumidor nos Estados Unidos e nos estados membros da União Europeia,” lê-se no processo de candidatura.

    Harvey referiu que o processo da euroAtlantic está a ser devidamente analisado.

    “Não possuímos uma data limite para elaborar a análise e uma decisão, mas contamos dar uma ideia nas próximas duas semanas,” referiu a porta-voz do Departamento de Transportes.

    Até agora, a transportadora portuguesa, baseada na Portela, em Lisboa, apenas tem autorização de operar voos charter entre a Europa e os Estados Unidos.

    A companhia possui uma frota de aviões Boeing, foi fundada no ano de 2000 pelo chairman/CEO Tomaz Metello, tendo o Grupo Pestana como associado. O Grupo Pestana é o maior grupo português de turismo internacional.

    Entretanto, segundo com noticias avançadas nos últimos dias, a SATA Internacional, que oferece serviço regular entre Boston e Portugal, está a tomar medidas para alterar o nome para Azores Airlines.

    A euroAtlantic transportou a selecção nacional de futebol de Portugal para os Estados Unidos, para o estágio que antecedeu o Mundial de Futebol no Brasil em 2014.