Começaram os trabalhos de construção de monumento de homenagem a Joe Silvey em Vancouver, Canadá

    1320

    _joe_silvey_and_lucy_kwatleematt_(1)

    O monumento de homenagem ao baleeiro açoriano Joe Silvey é hoje lançado oficialmente com o arranque simbólico dos trabalhos no Stanley Park, em Vancouver, no Canadá, disse à agência Lusa uma fonte ligada ao projeto.

    Filomeno Jorge, empresário da construção civil, de 59 anos, disse que “é uma grande honra para a comunidade portuguesa” ter um monumento “em memória de um português” no Stanley Park, que recebe cerca de 850 mil visitantes por ano e é uma das zonas turísticas nobres da cidade.

    Segundo o lusodescendente proveniente do Pico (Açores), há 44 anos no Canadá, a burocracia tem sido o factor principal que tem levado ao adiamento da construção do monumento.

    Previsto inicialmente para ser inaugurado em setembro de 2013, depois alterado para a primavera de 2014, o monumento deverá ter a inauguração oficial no próximo mês de setembro.

    No Stanley Park, será erguida uma estátua de bronze, num monumento com mais de seis metros de altura, que inclui ainda esculturas das esposas nativas do baleeiro, concebidas pelo seu bisneto, Luke Marston. Na zona envolvente, será também construída uma calçada portuguesa com pedras levadas de Portugal.

    Com um orçamento de 650 mil dólares (445 mil euros), sendo 236 mil provenientes de apoios do Governo Federal, falta angariar cerca de 150 mil dólares para realizar a obra.

    Filomeno Jorge, que também está a apoiar a construção do monumento através de trabalhos da sua empresa, disse que a comunidade portuguesa tem sido inexcedível “tendo já angariado 210 mil dólares”, e destacou ainda o apoio do Governo Regional dos Açores.

    João Silva foi o primeiro europeu a viver onde está hoje localizado o Stanley Park, há cerca de 150 anos. Natural da ilha do Pico, os historiadores pensam que Joe Silvey – não é certo o seu apelido, já que ele não sabia escrever – terá chegado em 1860 onde é hoje a província da Colúmbia Britânica, durante a febre da corrida ao ouro, tendo sido um dos primeiros ocidentais a fixar-se na zona.

    O Canadá é hoje conhecido por ser um país multicultural e Joe Silvey é considerado um exemplo já que, ao contrário dos colonos habituais que tinham mulheres brancas, casou-se com duas nativas, de quem teve onze filhos.

    A primeira mulher foi Khaltinaht, neta do respeitado chefe Musqueam, Kiapilitanom, com quem teve dois filhos. Após a morte da cônjuge, voltou a casar-se com uma segunda nativa, Kwahama Kwatlematt, tendo mais nove filhos.

    O lusodescendente, além de ensinar os indígenas a fazer redes para apanhar o peixe, obteve a primeira licença de pesca naquela província, abriu um dos primeiros bares (saloons) e uma loja com material para os mineiros, em Gastown, onde se localiza Vancouver.

    Na altura, havia na região apenas cerca de 300 europeus, mas com a corrida do ouro, o número rapidamente subiu para 30 mil imigrantes ocidentais.

    Para proteger a sua família, já que a miscigenação não era bem vista pelos conservadores europeus, Silvey comprou a ilha de Reid, tendo levado para lá a esposa e os filhos.

    Cerca de 150 anos depois, os seus descendentes perfazem já perto de um milhar de pessoas na costa oeste.

    Na Colúmbia Britânica vivem cerca de 25 mil portugueses e lusodescendentes, a grande maioria encontra-se em Vancouver e arredores, existindo também importantes comunidades em Kitimat e no Vale do Okanagan.