Centro Social do Pego abre lar para 68 idosos após investimento de 2,1 ME

    1529

    Centro Social do Pego.Abrantes

    O Centro Social do Pego, no concelho de Abrantes, anunciou a conclusão das obras de construção e a obtenção das licenças para abrir um lar com capacidade para 68 idosos.

    Com um investimento de 2,1 milhões de euros e capacidade para 68 camas, divididos por 30 quartos duplos e oito individuais, a nova estrutura residencial para idosos (ERPI) foi edificada na freguesia do Pego, nas imediações do local onde hoje funciona um centro de dia, uma creche e jardim-de-infância.

    António Gomes Mor, presidente do Centro Social do Pego, disse à agência Lusa que o projecto “vai ajudar a resolver um problema em termos de oferta a este escalão etário, atendendo a que Abrantes apresenta um nível muito baixo em termos de cobertura”.

    Com a entrada do novo lar em funcionamento, prevista para dia 22 de Setembro, segunda-feira, serão criados mais 35 postos de trabalho, a maioria dos quais qualificados, que se juntarão aos 38 nas valências já existentes.

    António Gomes Mor alertou, no entanto, que ainda não estão garantidos os acordos com a Segurança Social que permitem financiar o funcionamento da ERPI.

    “A ausência, até ao momento, de garantias de assinatura dos acordos de cooperação com a Segurança Social, que consistem num pagamento mensal de um valor de comparticipação de 358 euros por cada utente, não vai pôr em causa a abertura do novo lar, mas está a limitar o acesso de grande parte dos pré-candidatos por não conseguirem suportar financeiramente o valor mensal a pagar”, observou.

    A construção do novo lar do Pego obteve uma comparticipação de cerca de 1,2 milhões de euros no âmbito do programa de financiamento comunitário POPH – Programa Operacional de Potencial Humano.