Candidatura da fortaleza de Valença à Unesco este ano na lista nacional

    1462

    Valença fortaleza

    O presidente da câmara de Valença disse à Lusa que a candidatura da fortaleza da cidade a património mundial da Unesco deverá integrar este ano a lista nacional de propostas a submeter pelo Governo português àquele organismo.

    “A candidatura já esteve várias vezes para integrar a lista nacional. Desta vez esperamos ver concretizada uma das metas principais do processo”, explicou o social-democrata Jorge Mendes.

    O autarca adiantou que esta semana decorreu mais uma reunião de trabalho da comissão mista que integra elementos dos ministérios do Ambiente e Negócios Estrangeiros, da Secretaria de Estado da Cultura e da Unesco para “acelerar” a inclusão da candidatura de Valença.

    Esta candidatura à UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) resulta de uma proposta apresentada em Setembro de 2011 ao Governo português pelo actual executivo daquela autarquia.

    Apesar de apresentada pela Câmara, terá de ser o Governo português a levar a candidatura da fortaleza de Valença até à Unesco.

    Essa classificação, garantiu, seria o “concretizar de um sonho com mais 20 anos”, marcado por “avanços e recuos”.

    A concretizar este ano a entrada para a lista nacional o autarca social-democrata de Valença aponta 2017 como determinante para a candidatura ser formalmente apresentada à Unesco.

    “Só nesse ano abrirão vagas para candidaturas já quem em 2015/2016 Portugal assume a presidência a Unesco e durante esse período o regulamento da organização internacional não permite a apresentação de candidaturas do país que ocupa a presidência, neste caso portuguesas”, frisou.

    Esta candidatura da Fortaleza de Valença a Património de Interesse Cultural para a Humanidade está prevista há vários anos e chegou a ser anunciada no âmbito de um projecto em conjunto com o centro histórico de Tui, na Galiza, e mais tarde enquadrada com outras estruturas do género em Portugal.

    No entanto, face ao atraso que se verificaram nestes processos, a autarquia decidiu em 2011 avançar sozinha com o processo de candidatura, até porque aquele monumento “está bastante estudado”, o que “facilitou a tarefa” do município.

    A ponte rodo-ferroviária sobre o rio Minho, que liga a Tui, na Galiza, também será integrada na candidatura.

    Classificada como Monumento Nacional, a Fortaleza de Valença assume particular importância pela dimensão, com uma extensão de muralha de 5,5 quilómetros, e história, tendo sido, ao longo dos seus cerca de 700 anos, a terceira mais importante de Portugal.

    Segundo números revelados pela autarquia, a Fortaleza de Valença é visitada nos meses de Verão por uma média diária de dez mil pessoas.