Câmara de Arruda dos Vinhos reduz taxas para aliviar encargos das famílias

    1039

    arruda_antigopacosdoconcelho

    A Câmara de Arruda dos Vinhos anunciou que vai reduzir em mais de metade as taxas cobradas no estacionamento e nos cemitérios para ajudar as famílias e os comerciantes.

    As taxas aplicadas no cemitério – para, por exemplo, exumações ou transladações – diminuíram em média 56,25% para “permitir, numa época de grandes problemas económicas, aliviar um pouco os orçamentos familiares”, refere o município em nota de imprensa.

    No caso de uma transladação dentro do cemitério, essa redução atinge os 91,5%, passando de 126 para 10,70 euros.

    Também o preço a cobrar por cada hora de estacionamento, de duração limitada, sofreu um desagravamento de 54%, passando de 1,27 para 0,58 euros, para contribuir para a promoção do comércio tradicional na vila.

    Depois da redução do estacionamento, a câmara presidida pelo socialista André Rijo deverá alargar o número de parquímetros na vila, uma medida que é aceite pelos comerciantes, uma vez que “permite rotatividade dos lugares de estacionamento para os seus clientes”.

    As medidas foram aprovadas na última assembleia municipal numa sessão em que foi também votado por unanimidade o Relatório de Contas de 2013, ano em que a câmara foi presidida até Outubro pelo social-democrata Carlos Lourenço.

    Com um orçamento de 14,9 milhões de euros para uma população de 13.300 habitantes, o município aumentou em 2013 a execução orçamental (de 68,7%, em 2012, para 87%) e melhorou a autonomia financeira.

    A câmara conseguiu reduzir de 267 para 115 dias o prazo médio de pagamentos e reduziu a dívida total de 8,4 milhões de euros para 6,9 milhões de euros, graças ao esforço de diminuição da dívida de curto prazo em três milhões de euros, passando de 5,2 milhões em 2012 para 2,2 milhões no final de 2013.

    Como a um empréstimo de 2,4 milhões de euros do Programa de Apoio à Economia Local, destinado a pagar dívidas a fornecedores, aumentou a dívida de médio e longo prazo de 3,1 milhões para 4,6 milhões de euros.