Os Portugueses em New Jersey

Os Portugueses em New Jersey

O primeiro livro sobre a história dos Portugueses em New Jersey

Um trabalho de investigação e divulgação de Fernando dos Santos, ex-editor do LUSO-AMERICANO

 

$39.95

Add to cart

30 other products in the same category:

More info

 
ÍNDICE
1. OS PIONEIROS
Miguel Corte Real e a teoria portuguesa sobre a Pedra de Dighton (1511); Estêvão Gomes na costa leste americana (1525); João Rodrigues Cabrilho na costa oeste americana (1542); O povo Melungo na costa atlântica média dos Estados Unidos (Século 17 a 19?); Os judeus procedentes do Brasil em Nova Amesterdão/Nova Iorque (1654); Peter Francisco na Guerra da Independência americana (1776); Portugueses no barco de guerra Bonhomme Richard (1779); Manuel Felipe Cardosos, o John “Portugee” Phillips (1866/67); Manuel Soares Monteiro (1830’s) e Manuel Brazil (1880’s)
2. OS EMIGRANTES: EMIGRAR, A FATALIDADE DOS PORTUGUESES
Governos incapazes, crises permanentes; Pobres e analfabetos entre o Brasil, as ilhas do Hawaii e os Estados Unidos; Fugir para  emigrar; Histórias tristes e histórias felizes de emigração.
3. ANTES DA EMIGRAÇÃO PARA NEW JERSEY
Os emigrantes portugueses no Hawaii; Os emigrantes portugueses na Nova Inglaterra; Os emigrantes portugueses na Califórnia; Alguns destinos ‘exóticos’ nos Estados Unidos.
4. OS PRIMEIROS PORTUGUESES NO OESTE DE NEW JERSEY
O comércio com a vizinha Pensilvânia; o Vinho da Madeira; apelidos portugueses no Censo de 1790 em Filadélfia; O caso da povoação chamada New Lisbon.
5. OS PORTUGUESES NO LESTE DE N.J. E ÁREA METROPOLITANA DE NOVA IORQUE
O comércio, os transportes marítimos e apelidos portugueses em Nova Iorque; Consulado de Portugal em Nova Iorque; O crescimento da comunidade de origem portuguesa em NJ/NY; As restrições americanas à imigração; As quotas de imigração e alguns dramas; Primeiras associações  portuguesas em New Jersey/Nova Iorque; Primeiras escolas associativas portuguesas em New Jersey/Nova Iorque; A depressão económica; II Guerra Mundial e os riscos da travessia do Atlântico; O Vulcão dos Capelinhos favorece emigração açoriana.
6.  A LEI DE IMIGRAÇÃO DE 1965
Lei abre os Estados Unidos a emigrantes de Portugal e do Mundo; Transportes aéreos facilitam decisões rápidas sobre emigração, muitas vezes ilegal; Guerra colonial, o golpe de estado de 1974, ex-residentes do Ultramar...; Imigração ilegal; O fim da emigração portuguesa para os Estados Unidos; Portugueses voltam a ter de emigrar no século 21? Quantos somos nos EUA?
7. OS PORTUGUESES EM NEWARK
Indústria atraíu imigrantes; Pioneiros e crescimento na comunidade comercial portuguesa; Primeiros clubes, filantropias, escolas portuguesas; Do Leão D’Ouro ao Restaurante Ibéria; O jornal Luso-Americano; Anos 1960’s: Os restaurantes; O Consulado de Portugal; O grande crescimento da comunidade (1960/1980); O impacto dos motins raciais em Newark (1967) e do golpe de estado em Portugal (1974); Comprar casa e criar empresas: Agências imobiliárias, as ourivesarias, agências de viagens, etc; As grandes empresas luso-americanas: Cruz Construction, EE Cruz, supermercados Seabra, Spirit Delivery, Continental Trading, Teixeira’s Bakery, Vieiras Bakery; Os portugueses no sector bancário: Lusitania Savings Bank, Ironbound Bank, Crown Bank; Os pioneiros nas profissões liberais.
A paróquia e Igreja de N. S. de Fátima e outros locais de culto católico em português; Culto protestante em português.
As associações portuguesas: O Sport Clube Português (1921); 
As associações beneficentes murtoenses: Grupo Dramático Musical Murtoense (1925); Sport Marítimo Murtoense (1926); Grupo Auxiliar das Instituições da Murtosa (1945); União Beneficente Murtoense (1946); União Humanitária dos Ditos da Murtosa (1995); 
Outras associações de apoio social e mutualistas: Grémio Lusitano da Caridade (1926); Clube Católico das Senhoras Portuguesas (1929); Ateneu de Educação Social (1930); Clube Social das Damas Portuguesas (1931); Liga Auxiliadora das Famílias Portuguesas Necessitadas (1931); Sucursal 15 ‘Nova Lusitânia’ da União Portuguesa Continental (1931); Sucursal 7 ‘Vasco da Gama’ da União Portuguesa Beneficente (1932); Associação Fraternal Luso-Americana (1939); Associação Filantrópica Botiquense (1964); Newark Portuguese Lions Club (1977); Amigos de Cerveira (1978); Associação Cultural e Beneficente Tomarense (1984); Associação Freixiosense-USA (1987); Grupo de Amigos de Penacova (1990); Fundação Bernardino Coutinho (1991): O Dia de Portugal; Centro de Acção Filantrópica e Cultural de New Jersey-CAFIC (1982); Núcleo Humanitário de Águeda-USA (1994); Academia do Bacalhau de Newark (1998); Fundação Evaristo Cruz (1998).
Associações recreativas, de convívio e regionalistas: Centro Madeirense (1954); Clube dos Caçadores (1957); Centro Brasileiro de New Jersey (1961); Tertúlia (1965); Açores Social & Sports Club (1968); Sport Newark e Benfica (1968); Sport Newark Beira-Mar (1969); Associação Recreativa e Cultural Gafanhense (1977); Lar dos Leões de New Jersey (1973); Clube Português do Norte de Newark (1979); Luso International Sports Association-LISA (Liga portuguesa de futebol); Futebol Clube do Porto (1979); Associação de Comandos - Delegação USA (1979); Bairradinos Soccer Club (1980); Associação Cultural Marcoense (1982); Associação de Antigos Marinheiros da Armada Portuguesa-USA (1983); Radio Luso-American (1984); Centro Cultural Os Serranos (1985); Associação Fraternal dos Naturais e ex-Residentes dos PALOP (1986); União Desportiva Ferreirense (1987); Casa do Minho (1988); Clube Atlético de Valdevez (1988); Grupo de Apoio às Camadas Jovens do Bombarralense (1989); Amigos do Sopo (1989); Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro (1991); Casa do Concelho de Tondela (1991); Pára-Clube Boinas Verdes USA (1992); Associação São-Romanense-USA (1994); Real Associação de New Jersey (1994); Os Lusíadas - The Portuguese Club at Rutgers and NJIT (1994); Casa do Ribatejo (1994); União dos Clubes Luso-Americanos de New Jersey (2009); Casa do Concelho dos Arcos de Valdevez (2010); Amigos da Serra de Leba (2013.
Ranchos folclóricos: Ranchos pioneiros; Associação de Grupos e Ranchos Folclóricos (2010); Rancho Folclórico Barcuense (1977-1981 e 2003-Presente); Rancho Folclórico Roca-o-Norte (1978-2007); Rancho Folclórico A Eira (1993). (Para os ranchos folclóricos de associações, ver história dessas associações)
Associações profissionais e de formação académica: Portuguese-American Scholarship Foundation (1966): Congress of Portuguese-American Educators (1983); Portuguese-American Police Association (1992); Portuguese-American Health Professional Association (1994); Associação de Professores de Português nos EUA e Canadá (1994); American Portuguese Engineering and Architecture Society (1994); Câmara Luso-Americana do Comércio de New Jersey (2003); Association of Portuguese  Speaking Attorneys
A intervenção política luso-americana em Newark: Portuguese-American Citizens Club (1931); Primeiro funcionário Municipal (1934); Um líder político (1935); A primeira nomeação política (1945); Os primeiros luso-americanos eleitos (1948); Os primeiros candidatos a vereador (1954); Congress of Portuguese Speaking People (1970’s); Portuguese-American Congress of New Jersey (1984); Luso-Americanos no Board of Education; O primeiro vereador luso-americano: Augusto Amador (1998)
8. OS PORTUGUESES EM ELIZABETH
O comércio pioneiro no Bairro 1; Do Clube Social Português (1922) ao Clube Instrutivo Social Português (1937); As sedes do clube e a actual sede (1970); o alargamento do património físico; O desporto, o teatro, o folclore; A escola portuguesa do clube; o Dia de Portugal. Outras associações portuguesas.
A intervenção política dos luso-americanos. Primeira nomeação política (1953): Almadir Correia; Nomeações políticas e o primeiro juiz municipal; Tentativas eleitorais e os primeiros vereadores Grova e Monteiro (1994); Fractura na intervenção política; Luso-Americanos no Board of Education: Armando da Silva, Tony Monteiro…
A Paróquia e a  Igreja N. S. de Fátima, as organizações paroquiais…
9. OUTRAS COMUNIDADES PORTUGUESAS DE NEW JERSEY:  (1) CARTERET; EAST NEWARK; HARRISON; HILLSIDE; KEARNY; LODI; LONG BRANCH; PERTH AMBOY; RIVERSIDE; SOUTH RIVER; UNION.
10. LUSO-AMERICANOS NO PODER JUDICIAL NO ESTADO DE N.J. 11. A INTERVENÇÃO POLÍTICA LUSO-AMERICANA EM MUNICÍPIOS SEM COMUNIDADES PORTUGUESAS
12. A INTERVENÇÃO POLÍTICA LUSO-AMERICANA A NÍVEL DOS CONDADOS DE NEW JERSEY
13. A INTERVENÇÃO POLÍTICA LUSO-AMERICANA NO GOVERNO DO ESTADO DE NEW JERSEY
14. VOTOS LUSO-AMERICANOS
15. LUSO-AMERICANOS PIONEIROS E CONTEMPORÂNEOS NA INTERVENÇÃO POLÍTICA EM DIVERSOS 
      ESTADOS AMERICANOS,INCLUINDO EVENTUAIS PRESENÇAS NO CONGRESSO FEDERAL: 
      Alasca, Arizona, Califórnia, Colorado, Connecticut, Flórida, Geórgia, Hawaii, Luisiana, Maryland,
      Massachusetts, Nova Iorque, Novo México, Pensilvânia, Rhode Island, Carolina do Sul e Virginia
16. LUSO-AMERICANOS NOS CORREDORES OU GABINETES DO EXECUTIVO FEDERAL
Alguns movimentos de pressão política a nível federal: Portuguese-American Caucus, Friends of 
Portugal, PALCUS, NOPA
       Uma deputada luso-americana no parlamento português. Outros candidatos.