New Bedford, MA lidera a apanha de marisco a nível nacional

0
565

Imigrante

Os dois principais portos de pesca do país continuaram seus reinados prolongados.

Este ano, New Bedford ficou em primeiro lugar nos Estados Unidos no respeitante ao valor comercial do peixe desembarcado em 2013, segundo a NOAA (National Oceanic and Atmosphere Administration).

Por outro lado, o porto de Dutch Harbor, no Alasca, desembarcou 753 milhões de libras de marisco em 2013, o 18º ano consecutivo em que liderou o país em volume de captura.

New Bedford desembarcou 130 milhões de libras de mariscos em 2013, impulsionado pela captura de vieira (sea scalop) um marisco altamente valioso e muito consumido na América do Norte, cujo valor na captura doi de 379 milhões de dólares. Em contraste, o valor das capturas de “sea scallop) no porto de Dutch Harbor foi de 197 milhões de dólares. “Não é nenhuma surpresa que o sclalop continue valorizado”, disse o responsável pela indústria de pesca do NOAA, o cientista Richard Merrick.

Oitenta e um por cento das capturas de New Bedford são as vieiras. Em Dutch Harbor, 88 por cento é o pollock.

Enquanto o valor das capturas de New Bedford ultrapassou em muito qualquer outro porto, o valor do pescado caiu significativamente de 411.000 mil dólares no ano anterior. O volume também diminuiu em New Bedford de 143 milhões de libras em 2012.

A valorização do porto de New Bedford é resul tado directo da recuperação das capturas de “scallops”, depois de um longo período de 20 anos em que a indústria trabalhou em conjunto com a Faculdade de Ciências e Tecnologia Marinha (SMAST) da Universidade de Massa chusetts Dartmouth, para melhorar a avaliação das unidades populacionais e uma gestão controlada.

Se em 2013 New Bedford foi pelo 14º ano consecutivo o porto de pesca mais lucrativo dos EUA, Dutch Harbor, no Alasca, continuou sendo há 17 anos o porto com maior volume de pescado, sobre tudo badejo e escamudo (pollock). O ano passado, Dutch Harbor capturou 753 milhões de libras no valor de 197 milhões de dólares.