Português acusado de homicídio por atropelamento no Porto de Elizabeth declara-se inocente

0
614

PORTUGA

O advogado de Vítor Belo, de 48 anos, acusado de ter atropelado uma funcionária do Porto de Elizabeth, no dia 7 de Agosto, alegadamente embriagado, disse que espera que o seu cliente seja considerado inocente de qualquer irregularidade.

O incidente causou a morte de Judy Jones, de 49 anos, de Newark e ocorreu no terminal APM em Elizabeth. Polícia da Autoridade Portuária foram chamados ao local e encontrou Jones no chão, onde viria a falecer.

O Procurador diz que Belo se encontrava embriago antes do acidente.

Esta segunda-feira o português esteve no tribunal com o advogado, Anthony Lacullo, e declarou-se inocente das acusações.

“Vítor nunca teve a intenção de provocar dano,” disse Lacullo após a audiência. “Estamos confiantes de que uma vez que recebamos (as provas contra ele), ele será declarado inocente”, disse Lacullo.

Belo encontra-se em liberdade com uma fiança de $75.000 aplicado pela Juiza. A próxima audiência está marcada para 14 de Outubro, perante o juiz do Tribunal Superior, Frederic Daniel. Belo enfrenta uma pena de prisão até 10 anos.